E a regulamentação heim?!

Regulamentação

Faz poucos minutos que acabou a transmissão do WSOP e que conhecemos o grande campeão, McKeehen que levou mais de 7 milhas para casa, uma verdadeira paçocada.

Como eu não curti muito como foi jogada a FT e para ser sincero ninguém gostou, vou falar sobre um tema que foi falado na transmissão, especialmente pelo Igor Federal, que é a regulamentação do nosso esporte.

Sempre quando falamos na regulamentação o primeiro ponto que vem em qualquer conversa é a questão do imposto. É um ponto importante?! Definitivamente é! Mas a regulamentação está longe de ser apenas a questão do imposto e mesmo que fosse, já seria positivo.

O Poker assim como os demais jogos está no radar do governo já faz algum tempo e quando a iniciativa, a briga por leis próprias surge de dentro do Poker, impede o governo de colocar nosso esporte no mesmo balaio de gato dos jogos de azar. Evita que o governo exerça uma relação vertical de decidir e nós simplesmente termos que acatar. A batalha será grande mas a guerra será nossa.

E quais serão os termos da regulamentação?! Bom só o futuro irá dizer. A certeza que podemos ter é uma maior segurança para todos que praticam, desde o mais recreativo de todos até as grandes empresas. Para aquele que mal conhece, o Poker estará mais do que nunca nas mídias, quebrará o estigma das casas e ele poderá frequentar sem medo de sofrer preconceitos, preconceito esse que por mais que seja menor do que anos atrás ainda existe.

Para quem respira o Poker, seja jogador, dealer ou floor, haverá uma maior segurança jurídica, por incrível que pareça há muitas pessoas que trabalham no meio, sustentam suas famílias e hoje sofrem com uma instabilidade enorme que nem se compara com aquela variância do jogo em si, e com os direitos e deveres estipulados isso irá mudar e para muito melhor!

Óbvio que para o jogador que estava acostumado a não declarar seus impostos, não ter deveres, a primeiro momento isso pode causar um pouco de pânico. O jogador de Poker é questionador por natureza, é curioso, quer saber o que e por qual razão e também tem medo quando se meche em algumas gavetas.

Algo que penso bastante é na questão da cidadania, como questionamos em nossos meios o mal uso do dinheiro público se nem cumprimos a nossa parte?! Se em escala – menor é claro – estamos em uma mesma marginalidade?!

Uma reclamação constante que vejo dos jogadores live, é a questão do rake. Já imaginaram que com a regulamentação há muitas empresas que podem explorar e abrir casas no Brasil?! Consegue imaginar poder jogar no MGM, Hard Rock, entre outros com o rake capado? Ter ações de marketing dessas empresas de maneira tão agressiva que o Poker teria um boom e mais pessoas começariam a jogar? Uma explosão de jogadores recreativos jogando não é o sonho de qualquer jogador profissional?!

No Poker Online eu torço para que a regulamentação seja nos moldes dos países em que manteve-se junto com os jogadores do mundo inteiro e o mercado não foi fechado. Como os mercados que se fecharam tiveram quedas constantes em suas receitas, acredito que a briga será grande nesse aspecto. Reino Unido é um exemplo onde foi regulamentado mas não foi fechado!

O Poker hoje não é ilegal, não há lei proibindo, porém a falta de regulamentação faz algumas empresas encaixarem como se o Poker estivesse em uma Zona cinzenta, como foi o caso do Party Poker. Outras empresas tem medo de investir, as grandes mídias não noticiam com a frequência devida dos grandes torneios que temos pelo Brasil. Só para citar, vocês repararam que jogos como League of Legends e DOTA estão constantemente nas notícias, passando nos jornais ? Hoje isso já está mudando de forma tímida, com a regulamentação não vai ter escape. Vai ter propaganda e incentivo a jogar Poker até em propaganda de traseira de busão!

Durante a transmissão o Federal usou algumas estatísticas que nos colocam na realidade de quando esperar essas mudanças “Para o ano que vem é flip, 70-30 nos próximos 3 anos e 90-10 nos próximos 5-10 anos…”

É claro que muita coisa vai nos tirar da zona de conforto e como aconteceu em diversos outros esportes foram mudanças bruscas em um determinado momento que levaram ao sucesso que vemos hoje.

Podemos até ver o copo meio vazio nesse cenário todo porém temos a obrigação de brigar por ele meio cheio!

Saúde!

Abs,

Ban

Uma FT de WSOP para esquecer?!

ftwsop

Estou escrevendo esse post antes do 3-handed, acho que já deu para ter uma visão do que foi essa mesa final e só um milagre muda o que quase virou consenso, que essa mesa final do WSOP deixou a desejar e muito. Mas por que o que mais se fala é que foi uma m***a e não outras coisas positivas?

De um modo geral todo mundo espera um nível técnico elevado de uma mesa final de WSOP e o fato de quase 3 meses de espera entre a formação e o jogo em si só aumenta essa expectativa. Foram lá seus 3 meses de puro preparo, de estudos, coaching, para quando acontecesse o shuffle up and deal ter a mesa mapeada e como se ajustar a cada adversário e a cada estratégia que cada adversário pudesse aplicar.

Mas não foi isso que aconteceu, uma mesa morna, sem grandes jogadas e com diversos erros pós flop, só para citar, até agora não houve nenhum raise no pós flop. Que poker é esse?!

Todas as apostas estavam em Max SteinBerg, ele já era profissional antes, era entre os nove que mais tinha que se apresentar para jogo. Ele tinha alguns motivos que o atrapalhavam no começo da mesa final, estava em uma posição ruim contra o CL e com um stack que apesar de não estar short, estava no limite para errar. A mão que dobrou por exemplo e depois disso poderia se apresentar, foi um TT que quebrou AA, se não fosse isso já teria ido para casa mais cedo ainda que no 4º lugar.

Ninguém tem a obrigação de ser um excelente jogador e de fato nem sempre os profissionais vão chegar até a mesa final dentro de um field de mais de 6000 cabeças. Mas os três meses de preparação faz essa cobrança ir lá em cima. Se essa mesa final tivesse acontecido lá no meio do ano, sem chances de preparo, ai tudo bem.

No primeiro dia a lentidão irritou a todos, muita demora para jogadas pré flop que não demandam tanto tempo. Até para conferir as cartas tinha uma certa demora. Choveu críticas ao Stern pela lentidão. Já no segundo dia, deu uma melhorada e o jogo fluiu.

O McKeehen que era e é o CL, no primeiro dia de Ft quase não se apresentou, não com a agressividade que era esperada, jogou menos potes que o esperado e não exerceu a presença que um CL deve exercer, pressionando os stacks medianos, abusando dos steals entre outras coisas.

Quem mais chamou a atenção, logo no começo foi o Blumenfield, primeiro pelas vestimentas exóticas, segundo por ser um “tiozão” e terceiro por logo nas primeiras mãos já ter 3betado um monte. Ter se posicionado e jogado mais para frente que o esperado.

Hoje sai um campeão, mas como bem disse Victor Marques :

“Haja o que houver, nenhum deles será lembrado. Sairão ricos, felizes, terão muitas festas e irão direto para o anonimato.”

 

Abraços,

Ban

Com as mudanças, o que fazer com os FPPs?

fppnew

Muito está sendo falando sobre as recompensas e os softwares como o HUD não é?! Mas e os FPPs?!

Nos fóruns e comunicados o PokerStars prometeu enviar emails alertando sobre essa conversão para StarCoins. E sei que será feito um grande alarde sobre o tema antes da conversão automática para que ninguém perca nada, mas sabemos como é final de ano, e quanto antes começarmos talvez melhor seja.

Para entender: Vamos enterrar o uso dos FPPs e das recompensas estelares e condensar tudo em uma só, chamada StarCoin, em 1 de janeiro, os FPPs serão automaticamente convertidos em StarCoins. 1FPP será convertido em 1,2 StarCoin e 1 StarCoin valerá 1cent, independente do seu Status Vip.

Fazendo as contas:

1 fpp = 1.2 starcoins
1 starcoin = 1c (0,01)

(atualmente) 100k fpp bonus SuperNova = $1600
100000 fpps*1.2rate*0.01starcoin = $1,200

100k FPPS que valia $1600 para os SuperNova valerá $1200, representando para quem não converter uma perda de até 25%, de acordo com seu Status.

Então para evitarmos perder dinheiro, teremos que fazer a conversão de nossos FPPs antes da conversão para StarCoin, assim evitamos a desvalorização. Há diversas formas de fazer a conversão, vou listar algumas formas de conversão para todos os gostos:

1- Hyper 235

Hyper 235

Por 235 FPPs você disputa 2 vagas no Sunday Storm, em tese se todos tiverem a mesma habilidade, ficamos ITM 1/3 das vezes, assim cada FPP tem uma rate média de 0,0156. Uma vez que estudamos o jogo e temos edge sobre os adversários, podemos aumentar consideravelmente essa taxa e lucrarmos mais que as melhores conversões diretas. Ao ganhar o primeiro torneio você é automaticamente registrado no Sunday Storm, para receber o dinheiro em T$ basta se desregistrar. O T$ serve para todos os torneios e SNG ou então você pode trocar com algum amiguinho que jogue essas modalidades, caso jogue cash por exemplo.

2- Lojinha VIP

Vip Store
Vip Store

Dentro da VIP Store você pode comprar diretamente os bonus de acordo com o seu Status VIP, bronze tem a menor taxa de conversão e Super Nova Elite a melhor taxa de conversão.

Bronze: $10 por 1000 FPPs. A taxa nesse caso para cada FPP é de 0,01, o que será igual ao do StarCoin.

Silver: $25 por 2250 FPPs. A taxa nesse caso para cada FPP é um pouco melhor, 0,0111.

Gold: $75 por 6250 FPPs. A taxa nesse caso para cada FPP é de 0,012.

Platinium: Bonus de $15 ou de $200 por 1155 ou 15400 FPPs respectivamente. A taxa nesse caso é de 0,1298.

Super Nova: Aqui a conversão começa a ficar bem interessante, cada FPP sai na taxa de 0,016

3- Tickets de Torneio

lojinha

Você também pode comprar tickets de torneio na lojinha, a taxa conversão varia de acordo com o nível vip e o valor do ticket.

Vantagem: Melhor rate que bonus.

Desvantagem: Para quem não joga torneio não é a melhor forma, já que o ticket só pode ser usado em torneios.

A taxa de conversão varia de 0,011 até 0,016.

É uma opção muito usada por grinders de MTT já que é uma forma instantânea de conversão, sem demandar tempos nos hypers e com uma rate melhor que alguns bonus. A desvantagem está para quem quer ‘realizar o lucro’ dos fpps.

Espero que esse post ajude caso vá converter os FPP’s, dependendo da quantia que tenha combinado com o seu Status, deixar a conversão direta para StarCoins pode até ser uma boa pedida. Mas quanto mais FPPs tenha, e quanto maior o seu status, melhor é trocar antes das mudanças.

Abraços,

Ban

O debate só cresce!

Uma parte boa desse reboliço todo com as alterações nas recompensas e na possível extinção do HUD é que fomentou o debate. Como sempre há aquelas pessoas radicais que saem ofendendo tudo e a todos nas redes sociais, mas há os posts bem escritos e com analises, para um lado, para o outro ou as imparciais.

Cobramos esse tipo de discussão nos mais diversos campos das nossas vidas, debater é evoluir, colocar os argumentos de forma lógica é se posicionar e ajudar a levar o conhecimento.

Dois amigos, também escreveram sobre o tema e venho aqui compartilhar o blog deles.

O Hugo também é integrante do Akkari Team há um bom tempo e falou sobre o tema no seguinte link:

https://hugomarcelo90.wordpress.com/2015/11/03/por-que-o-possivel-fim-dos-softwares-de-apoio-e-importante-para-a-sobrevivencia-do-poker-online/

O posicionamento dos Team Pros é bastante aguardado, eles são digamos assim, a linha de frente e a opinião deles conta em peso. O André Akkari escreveu no blog dele no seguinte link:

https://aakkari.wordpress.com/2015/11/04/mudancas-no-pokerstars-parte-1/

 

Esse é o posicionamento de duas pessoas bem próximas a mim, que vivem e respiram Poker e acho importante lermos, ajuda a formarmos a nossa opinião e a embasarmos nossas ideias. Caso você tenha o link de outro jogador que também escreveu. Me manda o link que em breve faço outro compilado de links.

 

Abraços,

Ban

E se dermos adeus para o HUD?

Rush-Poker-HUD1

Esse é mais um post de reflexão sobre a permissão ou nao do uso do HUD que voltou com tudo nos últimos dias.

Primeiramente o HUD, heads up display, são aquelas estatísticas que aparece nas tela, geradas a partir de softwares como PokerTracker e HoldemManager, que importa as mãos que estavam em formato .txt e transformam nas mais diversas estatísticas. Esses programas usam como base somente as mãos importadas.

Quando o PokerStars anunciou algumas alterações nas políticas de Softwares somente disse que em breve teria mais alterações mas não foi específica com o que seria, obviamente algumas especulações aconteceram e voltaram com tudo quando foi anunciado a mudança no sistema de recompensas, o foco não era o HUD mas algumas coisas fizeram o foco ir todo para lá.

A primeira suspeita foi quando questionaram o Daniel Negreanu sobre as alterações e ele deu uma resposta que seria sobre o banimento do HUD, perguntaram uma coisa e ele respondeu sobre outra, talvez o que ele esperasse que fosse as alterações, só depois o foco dele virou para o rewards. No blog onde foi noticiado sobre o Rewards também falaram sobre os programas:

“(…) nós estamos no caminho para eliminar muitas das vantagens tecnológicas que são usadas por uma minoria dos jogadores.”

Juntou uma coisa com outra e deu no que deu, já tem tópico gigantes no Two Plus Two então, vamos pensar no que aconteceria sem o HUD.

Como disse lá no começo, o HUD lê e transforma em estatística somente aquelas mãos importadas, ele não pega mãos do além, a informação que temos somos aquelas que estávamos na mesa.

Como você usa e interage com essas estatísticas são habilidades somente suas, as estatísticas não estão ali para serem seguidas a risca, estão ali para ser mais uma variável quando pensa a mão em curso, da mesma maneira que uma interpretação correta pode te levar a uma decisão lucrativa, interpretar de maneira errônea um determinado número pode fazer você ser bem deficitário.

Imagine que o HUD te diz que alguém tem 5% de 3-bet, se você não sabe o que esse número diz quando pensamos em range, como interage quando a 3-bet é feita de determinada posição e no caso de torneios o que diz naquela fase do torneio e com determinado stack, esse número só irá te atrapalhar, você irá interagir com ele de maneira ineficaz e irá tomar uma decisão errada.

E veja bem, pensar em range, em interação entre ranges, posição, fase do torneio e stacks não é pensar Poker? O número só está lá, como você interage com ele é que diz tudo, se você não jogar bem, não tem HUD que salve.

Um argumento contra, é que esses softwares são para uma pequena minoria e que a grande maioria dos jogadores não usa.

Alegar o desconhecimento em pleno 2015 é no mínimo conformismo. Se você recreativo acompanha outros jogadores no Instagram por exemplo, verá que a maioria das fotos do grind está lá o HUD, vai se interessar e pesquisar sobre. Pesquisando sobre você provavelmente caia nos fóruns, onde há áreas específicas para o assunto. Nas escolas de Poker, como no caso do CT SuperPoker  , há aulas de desde como instalar até como usar corretamente.

Um argumento sugerido pelo Daniel Negreanu no seu twitter é que o deposito médio é de $20, enquanto o software custa na casa de $100.

Ora, o depositante médio de $20, tem “bankroll” para jogar quais limites? Nl10 e olhe lá?

Nesses limites o uso do HUD é necessário? As pessoas que estão jogando ali, para bater aquele limite e subir o mais rápido possível para o próximo, realmente precisam? O jogo é técnico o suficiente para valer-se de tanta tecnologia? Creio que não, esses limites, por necessitarem de questões técnicas simples são facilmente batidos só com alguns princípios fundamentais. Usar o HUD nos micros e nanos stakes é como aquele amigo seu que na pelada de quarta feira leva um shorts com GPS para medir o desempenho.

Quando os limites sobem, mais o jogo é estudo e os detalhes fazem diferença, quem está subindo de limite está estudando os jogos em todas as instâncias, o cara que chega no topo ou chegou no topo antigamente tem que se adaptar. Imagina um jogador de futebol que se recusa a utilizar determinada tecnologia por que esse não é o futebol romântico que ele conheceu ?

O Messi é o Messi por causa de sua habilidade ou por causa da medicina esportiva? Obviamente a medicina esportiva ajuda no exercício da habilidade e não cria uma habilidade. Essa seria a analogia com o HUD.

Muita gente diz que o HUD finalmente vai eliminar os caras que jogam muitas mesas, aqueles regulares que jogam todos os torneios e graças aos numerozinhos podem explorar o recreativo. Mas será que é isso mesmo ? Esse regular além de utilizar as ferramentas, estuda e pensa o jogo, tem no HUD um auxílio para exercer seu B-game, seu A game é exercido na reta final quando está analisando a dinâmica com total foco, compreendendo e explorando cada jogador.

Agora imagina que se não podem usar o HUD, aquele mega multi tabling vai ficar inviável, vai ter que diminuir o número de mesas. Jogando 8 mesas, vai estar muito mais focado e não vai estar “clicking buttons”, estará exercendo muito mais seu A game e explorando os jogadores mais fracos.

Paradoxal não é?!

E junto com isso, esses grinders, terão que selecionar melhor os torneios, vão abrir mão daqueles que tem o garantido mais baixo. Com o tempo, já que menos jogadores procurarão aquele torneio, o garantido vai baixar ainda mais e o que necessariamente o recreativo busca ?! Torneios com garantidos altos!

Os torneios com garantidos altos terão mais regs focados, explorando mais os jogadores mais fracos desde o começo do jogo. O que acontecerá?! A lógica, os recreativos chegaram com menos frequência e vão tomar menos gosto ainda pelo jogo, raramente terão a sensação que ganham.

E já pensou nos SnGs de 180 pessoas? Os regulares não poderão fazer volume, diminuindo a quantidade de multi tablers, aumenta o tempo de espera para formar esse jogo, e qual a consequência para o recreativo?! Quanto mais demora para formar, menos ele se interessa. Se registrou, não formou em 5min, vai se desregistrar e se registrar em um jogo de pronta entrega, como o Spin and Go por exemplo. Ele quer jogo e não terá jogo.

No fundo o HUD faz com que os jogadores joguem mais mesas de maneira menos ótima e gerem mais trafego. Sem o HUD, teremos uma consequência de menos jogos sendo formados e regulares dando o melhor do seu A-game.

Se realmente vier essa proibição, não será o fim do mundo, quem usa é só se adaptar e voltar para quando não usava o HUD, utilizando artifícios para compensar, seja diminuindo as mesas, mudando os limites ou como deve ser, estudando mais.

A intenção da reflexão, é, será que o problema está realmente no HUD ou como as pessoas interagem com ele? Será ele realmente o criador dos problemas? Você não está perdendo em SnG de 3 dolares por que alguém usa HUD, isso é fato.

Será que o HUD realmente é o problema para o jogador que está na base da pirâmide?! Será que esse jogador que está na base da pirâmide não é mais impactado pelos 18bb/100 que paga de rake nos microlimits? Ou então os 8% de rake dos Spin And go?

A maior habilidade do jogador de Poker deve ser se adaptar as circunstâncias, seja ela qual for no futuro devemos nos adaptar. Se julgarmos essas mudanças ruins, temos o direito e o dever de reclamar, nunca devemos ficar passivos às imposições. Mas nunca será o fim do mundo, o jogo não nasceu assim e todos os braceletes e jogadores mais reconhecidos vieram sem HUD.

Devemos analisar esse cenário e tantos outros, como o das rewards, da regulamentação e entender como impactará no jogo em si. Como tudo, podemos ver o lado bom ou o lado ruim, o zumbi meio morto ou meio vivo. O que não podemos é ficar inertes. Quanto mais debatermos e conversarmos sobre os assuntos, mais estaremos preparados para a mudança que for.

 

Abraços,

Ban

Alteração no VIP Club do PokerStars

Desde Outubro de 2014, o PokerStars já vinha anunciando que mudanças no programa VIP estavam para acontecer. Essas mudanças foram anunciadas no dia 1 de Novembro e a repercussão não poderia ser outra, seja nos fóruns, seja nas redes sociais. Antes de pensar nas alterações, segue um resumo delas:

Resumo das mudanças para 2016.

Introdução aos VIP Steps
• Um sistema simplificado de recompensa substitui FPPs, Stellar Rebates e MilleStone por StarCoin.
• StarCoin valerá 1cent cada, para todos os níveis de vip.

Redução de Recompensas para jogadores de alto volume e high stakes.
• As recompensas do VIP Club terão um valor máximo de 30%, impactando nos jogadores de grande volume como SuperNova e SupernovaElite.
• PlatinumStar poderão ter um decréscimo de até 10% nas recompensas ganhas de um modo geral.
• Em reconhecimento aos jogadores que já atingiram SNE em 2015 ou irão atingir, os benefícios em recompensas será de no máximo 45% em 2016.
• Não haverá VPPs para Pot Limite e No Limite com blinds de $5-$10+, 8-game $10-$20+, e outros jogos no formato limit com blinds de $10-$15+. Essa alteração é devida ao alto preço de transação, operação e monitoramento desses jogos.

 

Stars Old Model_zpsdeb8ew6bStars New Model_zpsmzps1hba

 

É natural ter chegado até o final das mudanças com um só pensamento na cabeça “eita por**, o que está acontecendo???” , normal, todo mundo pensou assim em algum momento das mudanças.  Nas notas oficiais, uma das alegações dessas mudanças é que com o tempo, o programa vip alterou o por que e como as pessoas jogam Poker, a intenção é que as pessoas ganhem primordialmente nas mesas do que essencialmente no volume. Que o ecossistema do Poker no longo prazo será preservado.

Quando eu penso nessas alterações, automaticamente penso no reflexo delas para todos os limites de jogos e como isso irá refletir nos mais diversos tipos de jogadores.

Imagine o jogar SNE, que chegou a um patamar onde os jogos são expansivos e com o maior nível de dificuldade possível, onde se não houvesse esporadicamente jogadores fracos sentando-se a mesa, seria inviável aquele jogo, uma vez que o dinheiro só ia circular entre eles e cada vez menos graças ao rake. Quanto maior o buyin menor a frequência dos jogadores aventureiros que “tentam a sorte” ou simplesmente vão se divertir, assim quando aparece os regulares aceitam jogar contra si, o dinheiro do donkey será diluído entre eles no longo prazo e ainda tinham o rakeback, o que na essência fazia valer a pena sentar-se na mesa contra outros jogadores de igual nível.

Agora de maneira drástica cai o rakeback para esses jogadores e há outras ações para forçar jogarem em menos mesas, como algumas alterações nos softwares e em um futuro breve o banimento do HUD, como sinalizou no mesmo texto, que pode acontecer em breve.

O que esse jogador vai fazer para voltar a ganhar mais das mesas já que ganha menos das recompensas?

Diminuir o número de mesas é o primeiro passo, uma vez que sem o HUD e sem as recompensas, não faz sentido “volumar”, ou em outras palavras, abrir mão de uma winrate maior por ganhos maiores no longo prazo.

Estando em menos mesas, terá mais foco nos adversários, irá entender melhor a dinâmica e irá explorar os jogadores fracos com maior facilidade.

Terá também que fazer uma table selection bem maior, fazendo uma verdadeira caça ao jogador recreativo, muitas vezes descendo de buyin em busca de mais jogadores fracos.

E fica a pergunta, essa dinâmica favorece ou prejudica os jogadores recreativos?

Pensando também no lado dos torneios, um exemplo prático, antes um jogador praticamente limpava o lobby, jogando quase todos os torneios. Agora, tendo que jogar menos mesas, o que ele fará primeiro? Irá selecionar melhor os torneios, aqueles que tem o maior garantido e deixará de jogar os torneios de garantidos baixos.

Ou seja, os torneios com maiores garantidos ficam com uma dificuldade maior por os regulares estarem focados somente neles e aqueles outros torneios vão tendo o garantido cada vez menor em efeito dominó, já que o que atrai o jogador recreativo ao torneio é em grande parte seu garantido.

Em muitos textos se diz que essas mudanças vão impactar somente em 2% ou 5% do field, mas como esses 5% do field interage com os outros 95% alteram totalmente o cenário global.

A parte boa de tudo isso, é que está saindo vários textos e discussões interessantes nos fóruns, vale a pena ficar de olho. Por que se você não for afetado diretamente, com certeza indiretamente será.

 

Abs

Ban