E tiltou mesmo!

Tiltou mesmo

 

 

Essa semana foi uma semana daquelas diferentes, teve Masterminds e semana com torneio live no meio sempre muda toda a rotina, lá acabei caindo no dinheiro mas sempre fica aquela sensação que dava para ir mais longe. Mas sem dúvida a melhor parte desses torneios lives é a interação com algumas pessoas que até então só conhecemos das redes sociais e reencontrar aquelas pessoas queridas de outras cidades que só eventos como esse e BSOP proporcionam.

 

Agora vamos ao que interessa, os últimos posts aqui no blog bombaram e chegou muito feedback e pedidos de novos textos, o mais pedido foi sobre tilt e controle emocional, então vamos lá:

 

Sempre falamos que Poker é um jogo de pessoas acima de tudo, as cartas influenciam mas quem toma as decisões é um ser humano, cada ser humano pensa e reage de um jeito a cada situação, é isso que deixa o Poker e a vida tão dinâmicos.

Todas as questões psicológicas que podem interferir no seu jogo podem ser chamadas de “Tilt”, são tantas as maneiras que você pode tiltar que às vezes você pode passar longos períodos fora das suas condições perfeitas de jogo. Um dos erros dos jogadores é achar que o Tilt é momentâneo, aconteceu a badbeat, veio aquela frustração, deu 15min e passou, para quem tem um preparo psicológico excelente realmente pode ser assim, mas isso requer muita prática, treino e auto conhecimento.

No estado de “Tilt” um jogador pode ficar extremamente agressivo, extremamente passivo, ficar angustiado, ansioso, nervoso, perder completamente o tesão pelo jogo e mais uma infinidade de características que vão afetar a sua lucratividade, uma característica em comum é o fato que é difícil percebermos que estamos em tilt e solucioná-lo. Existe algumas maneiras de contornar o “tilt”, corrigir esse ponto é ganhar uma vantagem grande, é o ser ou não ser lucrativo, é conseguir aplicar tudo aquilo que estudamos exaustivamente.

 

1- Entenda a origem do problema – seja honesto.

São milhares, qualquer coisa pode te tirar do sério ou te colocar nesse estado longe do seu “A-game”. Estar com sono, cansado, ter sido blefado, estar atrasado para algum compromisso, patroa ligando, enfim. Tanta coisa pode te tirar do seu estado normal e te colocar em “Tilt” que o primeiro passo é ser honesto com você mesmo e PARAR de jogar,  bom em cash game isso é fácil é pedir para se levantar, em torneios ou SnG é um pouco mais complicado, mas já vi grandes nomes se “darem uma órbita de punição”, afim de evitar que estejam abrindo aquele J3o, 3betando aquele cara que está a duas horas sem jogar, enfim, evitando fazer qualquer jogada indisciplinada. O que tem de cara que acaba a session de torneio frustrado no domingo e se atola nos hypers turbos ou cash game não está escrito, seja honesto contigo e pare na hora certa.

 

2- Corrija o problema rapidamente – aqui o bicho pega.

Aqui o bicho pega por que ninguém é honesto consigo mesmo ou quanto é, já é tarde demais. Sempre falamos sobre a disciplina que um jogador profissional de Poker precisa ter, essa disciplina também está nessa hora, a de saber quando parar, a de saber quando respirar 27 vezes antes de abrir um raise ou de simplesmente não jogar naquele dia por que está há 27 dias grindando o WCOOP e não terá condições mentais e físicas para exercer bem a sua profissão. Se joga cash e bateu o cansaço, levante e vá dormir…. se tem aniversário da sogra à noite, não comece a jogar a reta da tarde… se sempre que termina uma session de torneios fica frustrado por que não cravou, trabalhe o lado psicológico, entenda a variância dos torneios… perdeu de novo Ak vs AQ ?! Lembre-se que a chance de isso ocorrer é de 30% e 30% é uma vida! Acontece a valer!

 

3- Prepare-se!! Quanto maior o preparo menor o tilt!

Isso é para tudo, condicionamento físico, psicológico, programação. Só quem está numa reta final de um torneio sabe o quão tiltante é a patroa chegar e termos aquele compromisso que nem lembrávamos, para evitar isso é simples, programa-se! Para evitar aquela dor nas costas que pode acabar com a session, malhe! A cada AA quebrado por KK você também quebra um monitor?! No lugar de comprar um monitor novo estude estatística e trabalhe seu psicológico, faça meditação, controle de raiva e ansiedade, não sei qual o seu problema, só você saberá! Prepare-se, prepare-se e prepare-se, descubra seus pontos fortes e batalhe em cima deles, descubra seus pontos fracos e faça de tudo para corrigi-los, minimizá-los!

 

Não adianta você seguir uma gestão de bankroll durante o dia e à noite tiltar e sair jogando coisas fora do programado. Não adianta você estudar feito um maluco e sair puxando a barra depois da primeira bad beat.

Seja honesto para assumir que não está em condições de jogar, seja disciplinado para não jogar e seja esforçado pra trabalhar em cima das falhas e corrigi-las!

 

 

Abraços,

Ban

Vamos falar sobre ranges?!

Range aleatorio
Range de 17%

 

Boa tarde galera!

 

Os últimos posts bombaram, uma mão que eu postei na fanpage deu o que falar. E seguindo a mesma linha vamos falar de um assunto mega importante e interessante para quem está começando, vamos falar sobre ranges?!

Primeiro de tudo, range é a gama de mãos que o adversário pode ter, a princípio ela começa sendo qualquer combinação possível – afinal não temos influência na distribuição de cartas – e conforme diversos fatores se combinam a gente filtra essas mãos até chegar em um “leque de mãos” pequeno, mais preciso.

Ok, entendemos o que é range e que um monte de coisa influência, então como começar a analisar e ‘filtrar’ as mãos possíveis?!Os fatores são infinitos, mas vamos listar alguns e em artigos futuros a gente fala sobre outros fatores.

 

1- Quem é a pessoa?!

Um erro de quem está começando é esquecer que Poker acima de tudo é um jogo de pessoas, temos a variável “humana” que faz alguém tomar ou não tomar uma atitude, optar ou não optar por um caminho. Saber quem é a pessoa, o que ela está fazendo, como ela pensa o jogo, se ela é recreativa ou não, se ela almeja ser profissional ou se ela é extremamente bem sucedida em outra profissão e está ali apenas por diversão. Por isso o foco é tão importante, no jogo ao vivo temos a informação ali na nossa cara, podemos interagir de forma muito pessoal com todos, bater papo entre as mãos e usar isso a nosso favor, por esse motivo a gente sempre fala que é muito importante seu foco estar sempre na mesa, fora de celular ou até mesmo o sair para fumar. Cada frase, cada ação, cada showdown é uma informação que você terá na construção do range do adversário. Já no online, nós temos a vantagem de repassar mãos anteriores por causa do replay e também o bom e velho google, é só jogar lá o nick do citação com a palavra chave poker que vai aparecer um monte de coisa.

 

2 – Posição

Posição é um dos fatores mais importantes do Poker e muito de jogar ou não jogar uma mão é influenciado pela posição. Se temos mãos marginais, iremos foldar do inicio da mesa e provavelmente jogar quando roda em fold até nós naquelas posições de roubo (hijack, cutoff e botão), isso por que teremos menos adversários ainda por agir e normalmente estaremos “em posição” ou seja, eles terão que agir primeiro, por isso é um pepino defender os blinds, se você não dominar muito da técnica será muito deficitário. E o que tudo isso tem a ver com range?! A gente tem a análise da pessoa, sabe que ela é uma estudiosa do jogo, sabendo disso, ela jogará com um range mais curto que vai ficando mais amplo até chegar no botão, ou seja, você sabe que um Negreanu joga poucas mãos do UTG e muitas mãos do BTN, o range é fortíssimo do UTG e gigantesco (e com muitas mãos fracas) do BTN. Ahhhh, mas o “Senhor Silva lá do meu home game abre J3 do utg, quando não limpa, ótimo, vamos usar isso a nosso favor, sabemos que o range dele do começo da mesa também é fraco, azar o dele que muito das vezes estará fora de posição contra nós!

3- Stack

Stack é nosso patrimônio, e vou ousar dizer viu, é até mais importante que nossas cartas e nossa posição, por um motivo simples, com um stack grande podemos exercer todo tipo de criatividade e pressão nos adversários para fazerem eles foldarem, se estamos “gigantes” em fichas, nunca ficaremos em all in no turn ou no river, isso é jogabilidade e o que isso tem a ver com range?! Bom, a gente já conhece o Sr. João, já sabe como ele joga de cada posição (até mesmo se ele sabe o que é posição), o range do Seu João que nada sabe de Poker, do Ivey, meu, de quem quer que seja irá variar devido ao seu stack, como ele irá variar?! Ai depende das nossas leituras e de como usar essa informação a nosso favor. Quanto mais fichas temos, além de mais jogabilidade, também podemos correr mais riscos, sem afetar a nossa vida no torneio, ou seja, é a justificativa perfeita para a agressividade. Agora pensando no range, leque de cartas, se você está gigante no torneio, irá jogar mais mãos, até mesmo fora de posição, por que poderá exercer pressão nos demais e fazê-los foldar, poderá foldar alguns spots marginais também, afinal torneio é sobrevivência. Agora imagina o range de quem está short?! Se o cara estiver muito short ele será gigantesco, por um simples fato, ele precisa ir all in com urgência ou os blinds passarão por ele, em contrapartida será um range bastante curto quando se fala em termos de pos flop, afinal ele não tem mais jogabilidade, uma aposta no flop, será praticamente todo seu stack, então lucrativamente falando, o cara já descarta os suitedconnectors, as pares baixos que são mãos que para serem lucrativas, o famoso +Ev, precisamos de um stack saudável para jogar.

 

Ufa!

Texto gigante não é?! Mas o tamanho compensa pelo conteúdo, espero que tenham gostado e que ajude nas mesas. Isso é apenas 1% do que é pensar em range, mas é o 1% tão importante que se você negligenciar, não vai conseguir fazer todo o resto tão bem, nos próximos textos falamos sobre mais variáveis, mais itens que contam na hora de atribuir range!

 

E claro, se tiverem sugestão, é só mandar, o carinho que está chegando pelas mensagens é simplesmente foda!

 

Abraços,

Ban

Três dicas para antes, durante e depois da session!

Job!

 

Opa, bom dia galera!

Antes de mais nada quero agradecer pela repercussão do post sobre o Escritório do jogador de Poker, foi um dos posts mais vistos no blog e chegou muitas mensagens tanto no blog quanto nas redes sociais!

Seguindo a mesma linha, resolvi falar sobre algumas coisas que antecedem a session que muita gente deixa para lá, negligência ou até mesmo nunca pensou mas é essencial para o bom desenvolvimento do jogo. São tópicos que definitivamente podem fazer a diferença para a cravada de um torneio. A maioria desses tópicos ou aprendi na marra ou nas conversas que temos aqui no QG, principalmente nos dias de curso. Então vamos lá:

 

Uma boa noite de sono.

Nunca vou esquecer um dia que ia jogar um torneio live à noite e nesse dia acordei umas 6 da manhã, não lembro bem o motivo, mas deveria ter dormido aquele dia até bem mais tarde, quando o torneio estava na terceira hora de jogo, já era quase meia noite e puft, não deu outra, o sono e o cansaço vieram, obviamente consegui resistir bravamente e não dormi na mesa, mas tenho certeza que meu raciocínio estava prejudicado, um jogador amador provavelmente jogaria o torneio fora, não ia resistir e atolar aquele flush draw quando deveria controlar o pote. O mesmo vale para o online, acordou cedo, trabalhou o dia todo, fazer uma session que vai adentrar a madrugada é furada! Por isso caso não tenha escolha e esse seja seu único horário, preze pelos torneios turbos e de field curto, aqueles que em 2 ou 3 horinhas e acabou. Já escutei de muita gente que veio aqui no curso que engatavam em torneios da madrugada e ficavam SitOutting. Um caso famoso aqui no QG é do Chico, veterinário do petshop que ficou sitting out na mesa final do Big 4,4…. ai não dá né?!

 

Prepare o terreno e alimentação.

Principalmente se você joga torneio, você irá passar muito tempo jogando, se for fazer uma reta de torneios, serão horas e horas que poderão levar o dia todo. Então antes de começar prepare absolutamente tudo, responda seus emails, atualize facebook antes e não durante o grind. Antes de começar a jogar prepare sua alimentação, prepare lanches, comidas fáceis de esquentar, tenha em mente sempre que você terá apenas 5 minutos de break, para ir até a cozinha e pegar o alimento. Já deixe na geladeira, dentro do microondas, onde for. Aqui no QG Akkari Team temos a facilidade de as cozinheiras deixarem tudo no jeito para nós, chega na cozinha ao lado do lugar de grind o almoço, cafés, janta, sempre no mesmo horário mas quando grindo de casa ou estamos em alguma viagem, a primeira coisa que faço antes de jogar é já deixar tudo pronto. Algumas coisas bem simples mas que fazem toda a diferença, deixo algumas barras de cereal por perto, preparo pães com frios e já deixo na geladeira e até o almoço/janta já fica no jeito para só levar ao microondas.  Lembre que além de comer, no break você tem que ir ao banheiro, levantar, respirar ar fresco, esticar o corpo, muita coisa para pouco tempo, são os 5minutos mais rápidos.

 

Exercícios físicos. (ponto chave!)

O ponto chave ali em cima não é à toa, esse tópico no longo prazo faz muita diferença!

Bom, nunca fui muito fan de exercícios físicos, não que eu fosse muito sedentário, mas sempre fui magrelo e engordar é um problema que eu não tenho. Mas depois de um tempo, principalmente com as novas filosofias aqui do QG, os exercícios físicos foram fazendo parte do dia a dia e fui tomando mais gosto, principalmente com o apoio do personal que temos aqui e um motivando o outro para não dar aquele migué. Os exercícios físicos não entraram no “Surto do QG” à toa, todos os principais jogadores de Poker, pessoas que trabalham a mente ao máximo em outros esportes, tem um cuidado com o físico extremo. Passamos diversas horas sentados, com exercícios localizados sentiremos zero dor e aquelas longas horas sentados passarão como um dia normal. Você já viu os vídeos do Daniel Colman e do OleSchemmion ?! Eles chegam na reta final de torneios como se tivessem acabado de acordar, você vê os amadores ao lado deles com a fisionomia cansada, como se tivesse saído de uma guerra e um torneio é uma verdadeira guerra, então quanto mais preparação, melhor é!! Imagina para quem está desacostumado sentir aquela fisgada de horas sentado na lombar?! É batata que o cara vai vomitar o torneio todo… não tem concentração que aguente.

Muitos dos grinders que eu conheço, só vão a campo depois de fazer algum treinamento, todos eles sabem da importância do exercício, o quão bem no decorrer do dia irá fazer a liberação de endorfina. Até aquelas bads beats não machucam tanto pelo bem estar gerado!

 

É isso ai galera, mais alguns posts com dicas para quem está começando, quer ter um jogo mais lucrativo e almeja ser um jogador profissional!

 

Abraços,

Ban

Links da Semana!!

links da semana!

E não é que o links da semana da semana passada fez sucesso?!

Não só a galera curtiu demais enviando um feedback legal, mas também serviu para fazer uma publicidade extremamente positiva de outros jogadores que estão engajados para o crescimento do Poker.

 

Começando pelo meu jaba próprio:

Gerenciamento de Bankroll – Por BanMartins

O escritório do jogador de Poker – Por BanMartins

 

André Akkari faz um desabafo sobre a situação em que chagamos na violência:

Você ou alguém que conhece vai tomar um tiro

 

Dos companheiros de time do QG Akkari Team:

Foco e dedicação – Por Jesse Wigan

Tem coisas na vida que… – Por Fernanda Lopes

O que você precisa saber para ser vencedor – Por Gabriel “O Cubo”

Ensino de Poker e Palestra no H2 – Por Hugo Marcelo

A arte do 77 aberto – Por Leonardo Bueno

Um bom filho à casa torna – Por Pedro Padilha

 

Essa semana o Poker também bombou em várias noticiários e portais:

Neymar joga Poker com seus parças.

Foster na mesa final do WSOPUOL

6 lições do Poker para aplicar na vida profissionalVeja

 

É isso ai galera! Espero que gostem dos links!

Um pouco do que aconteceu nessa semana no universo do Poker e conforme as semanas vão passando vamos aprimorando essa área!

 

Abraços,

Ban

O escritório do jogador de Poker!

Grind!

 

Fala galera, tudo certo com vocês?!

Seguindo a linha dos últimos posts onde demos muitas dicas para quem está começando, nesse post vamos falar sobre um dos pontos mais importantes e mais deixados para lá, que é o nosso “Setup”.

O Setup é o espaço de trabalho do jogador de Poker, é o consultório do médico, o escritório do advogado. É ali onde você irá passar muitas horas do seu dia e por isso precisa ser tão bem cuidado e organizado. Como todo mundo começou no Poker de forma amadora, para jogar online precisava apenas de poucas coisas, um computador e internet, o que a maioria de tem em casa, hoje em dia então, é sentar com o notebook no colo e jogar do sofá de casa no maior conforto enquanto passa a novela ou o futebol.

Só que para quem está saindo da fase amadora para o profissionalismo, começa a perceber que não dá para jogar por muitas horas de qualquer lugar, tem que haver uma preocupação com a internet, barulho etc. Com a experiência de conviver o tempo todo com outros jogadores, morar no QG, vamos listar e comentar alguns pontos básico do Setup:

 

1- Computador e Internet – Tenha BackUps

Diferente de quem joga aqueles joguinhos 3d que precisa de uma super placa de video 3d, o Poker não consome muito do computador, então um básico é mais que o suficiente. Você só precisará pensar na placa de vídeo para ligar dois monitores. HD, processador, a tecnologia atual supre totalmente, é claro que para quem usa o HM2 por exemplo, vai precisar de uma máquina um pouco melhor.

O mesmo vale para a internet, é muito difícil de achar uma banda larga menor que de 1mb, em muitos lugares a mais comum é a de 10mbs, igualmente ao computador, essas velocidades irão satisfazer qualquer PS e FTP abertos. Uma internet mais rápida é legal para aquele youtube enquanto joga ou download de série para assistir depois do grind não pipocar e travar, mas como dito qualquer internet do mercado hoje é suficiente para apenas PS e FTP.

O ponto chave dos dois é ter um Backup, uma saída de emergência, obviamente que para quem está começando não dá para assinar duas internets e ter um notebook reserva ao lado para jogar SiT and Go de 1,5… mas conforme os limites forem subindo, o investimento em um PC novo e uma internet para quando tudo catrupiar é essencial, afinal, irá custar menos que o valor de uma session, sem falar no estresse de acabar a energia ou então do nada a internet cair. Por isso é legal ter um notebook por causa da bateria e serviços de internet diferentes. No meu caso deixo sempre o notebook carregado ao máximo, o que me dá uma segurança de 2 horas sem energia elétrica, com o PS e FTP ligados e na internet tenho backup do celular, que uso um plano de 4g que na emergência segura de boa.

 

2- Periféricos – mouses, cadeiras, etc

Já imaginou estar jogando e do nada seu mouse quebrar?! Para quem joga MTT e faz sessions que pode chegar a 10 horas, já pensou na diferença que a cadeira faz?!

Pois é, tem que ter algo reserva para tudo, o item 1 são os básicos, mas tem que pensar em tudo. Uma cadeira daquelas tops custa até que caro para quem está começando, mas é um investimento que não só vai te propiciar maior conforto durante seu dia de trabalho como também evitará problemas de coluna e dores, imagina estar naquela situação no river e começar a sentir a lombar?! Você tem que fazer de tudo para que nada atrapalhe.

O mesmo com o mouse, tem que ser um bom, como você vai jogar muitas mesas se no meio da session ele enrosca?! Tenta chegar a algum lugar para clicar e puft, a setinha fica tremendo, ai não dá né. Ideal é ter um reserva também, agora com os ópticos eles quebram menos, mas na época dos de bolinha (alguém já era nascido nessa época) era bem mais comum.

Outra coisa a se pensar são nos monitores, tem que tomar cuidado na hora de comprar, a qualidade tem que ser boa para não cansar a vista. Algo que penso bastante durante o grind é que as vezes prefiro centralizar tudo em um monitor para não fazer muitos movimentos, poupar energia para muitas horas de grind, deixo todas as mesas em um monitor e o outro apenas os lobbys. É claro que esse detalhe é particular de cada um, tem que buscar uma melhor adaptação. só o que acho que é senso comum, é não exagerar no tamanho dos monitores, um de 27 ou dois de 23 suprem a demanda com qualidade!

 

3- Ambiente 

Esse é importe e muiiiiito. Já cansei de ir rever a mão de algum aluno que fez o curso no QG, ele faz uma maluquice e quando pergunto por que ele fez isso, ele diz que estava distraído, que a filha estava correndo pela sala, etc. outro erro comum é de o ambiente de trabalho ser o mesmo do quarto, a maioria de nós sempre teve o computador (desktop) no quarto, é natural, porém, imagina jogar 8 horas, estudar mais umas 4, participar das redes sociais por mais umas 2, dormir por 8 horas, tudo no mesmo lugar?! Você irá surtar! E não aquele surto bom que está acontecendo no QG, aquele surto de uma hora não produzir mais, perder o tesão mesmo.

Falando em QG, essa parte do ambiente foi sensacional, além de estarmos em um local sem preocupações externas, o clima, as pessoas, tudo sendo propício para o Poker faz toda a diferença. Mais uma vez, para quem está começando é difícil separar um cômodo da casa apenas para o Poker, mas a medida que você vai crescendo torna-se fundamental, algo normal hoje em dia é jogadores se juntarem e montarem o próprio QG!

 

Bom pessoal, o post ficou mais longo que o habitual, mas espero que seja útil para quem está começando, qualquer dúvida é só mandar por aqui ou nas redes sociais!

 

Abraços,

BanMartins

Gerenciamento de Bankroll!

tiopatinhas

Boa tarde  pessoal!

Vamos para uma dica para quem está começando?!

No último post falamos sobre algumas ferramentas de estudos, depois falamos sobre agressividade no Poker. Hoje decidi falar sobre algo básico mas extreeeeeeemamente fundamental, que é Bankroll e seu gerenciamento.

Primeiro de tudo, Bankroll é nosso capital de giro, é nosso patrimônio de trabalho, é ele que nos permite exercer a nosso profissão, sem ele, quebramos ou simplesmente não podemos jogar e também dependemos de uma correta administração para subir de limites.

1- Seu Bankroll, dinheiro para o jogo vulgarmente falando, precisa e deve ser somente para o Poker, você não deve misturar nem depender dele para qualquer outra coisa. É fundamental manter essa separação ou você estará arriscando seu dinheiro, sendo um ‘gambler’ como falam lá fora. Se você possui 1k dolar de bankroll mas tem contas no valor de $500, então seu bankroll é de $500, afinal, no final do mês vai ter que pagar aquela conta ou sofrerá consequências graves. Além de tudo misturar o bankroll com as finanças pessoais pode (e vai) acarretar consequências negativas para o seu jogo, como jogar pressionado para não perder e fazer jogadas que normalmente não faria se não estivesse tão preocupado com o dinheiro.

2- Bom sabendo da importância dele, precisamos utilizar nosso Bankroll com segurança, ou seja, precisamos jogar dentro dos limites que ele suporta, precisamos assim ser mais ou menos conservadores. Quanto mais dependermos do Poker ou mais profissionais quisermos ser, mais conservadores precisamos ser, afinal essa é a nossa atividade principal, diferente de alguém que tenha outro trabalho principal e pode fazer um ‘re-load’ facilmente, sem abalar suas finanças e contas do dia a dia. É por isso que por muitos anos haviam tabelas de limites e quantos buyins ou big bets precisávamos ter.

3- O tipo de jogo está ligado diretamente ao número de buyins que precisamos ter em nosso bankroll, usando um exemplo bastante óbvio, precisamos ter um bankroll bem maior para jogar torneios de $11 dólares do que para jogarmos SnG de $11 dólares, essa relação existe por causa da variância que o tamanho do field gera, é muito mais fácil cravar um com 9 pessoas do que com 1k. O mesmo vale para cash game, há diferenças entre 6max, full ring e até o Zoom que está na moda. O Full ring seria o que precisamos de menos buyins iniciais e o Zoom o que precisamos de mais.

4- Para finalizar é importante achar a sua zona de conforto, por que os ‘swings’ (os sobe e desce) vão acontecer, é natural do jogo, todos os jogadores passam por isso, mesmo os melhores.  Tenha um bankroll que não te coloque na pressão, que faça você manter seu A-game e que não seja uma preocupação. Que você olhe para ele como capital de gira e não como o dinheiro que vai ter que pagar a faculdade em 2 semanas. Se você tem um perfil conservador vai querer ter um bankroll com maior segurança, 200, 300 buyins de um determinado limite para MTTs, se você tem um perfil de arriscar mais e tem outras fontes, talvez use uma com menos de 100buyins. O Importante é administrar com consciência e dentro de uma área que te dê segurança para crescer profissionalmente, nos limites e não ser confundido com um degenerado ou viciado!

 

Abraços,

Ban

Links da semana!

links

 

 

E não é que a sexta feira finalmente chegou?!

Então galera hoje mais cedo postei um link de um texto do Moorman, uma pica viva do online, ele fez um texto falando sobre como melhorar o psicológico dele melhorou (obviamente) a performance dele na mesa.

Quando postei o link me surpreendi com a quantidade de mensagens de pessoas do Poker que simplesmente não tinham visto, pensando nisso resolvi fazer o Links da semana, onde separei os melhores posts sobre Poker, tanto para incentivar quem está começando, como quem já é profissa e perder algo, ou simplesmente não viu mesmo.

 

Começando pelo jabá da casa, essa semana fiz dois posts:

Um guia rápido para quem está começando a estudar Poker:

https://banmartins.wordpress.com/2014/09/04/vamos-estudar-um-rapido-guia/

Agressividade no Poker:

https://banmartins.wordpress.com/2014/09/09/agressividade-no-poker/

 

Agora falando dos amigos mais próximos, lá no QG vi muita gente produzir textos excelentes:

 

Renata Teixeira falando sobre o sucesso, não só no poker mas em todas às áreas:

http://www.superpoker.com.br/blog/xtinhax/segredo-do-sucesso

 

Gabriel Dechichi, o nosso cubo mágico, o cara que faz aquela porra colorida em menos de 10 segundos, fez um excelente texto sobre confiança:

http://gabrieldechichi.wordpress.com/2014/09/09/confianca-esta-tudo-na-sua-cabeca/

 

Enquanto Pedro Padilha completa quase uma vida de Akkari Team, eu completo 2 anos, Fernanda Lopes compartilha a visão de quem está completando um mês efetivo de time. Alguém que está colhendo os frutos do trabalho duro:

http://feeelopes.com/2014/09/10/porque-pegada-e-fundamental/

 

Quer virar jogador profissional de Poker e mal sabe as vantagens e desvantagens?! O post de Victor “headao” Begara fala bastante sobre isso:

http://www.superpoker.com.br/blog/headao/o-que-e-ser-um-jogador-profissional-de-poker-

 

Jesse Wigan fez uma análise de mão em seu blog:

http://jessewigan.wordpress.com/2014/09/04/analise-de-mao-2/

 

Nosso instrutor e coordenador técnico Leonardo Bueno comentou sobre o que todo mundo que está começando a dar coaching precisa saber:

Como ensinar Poker – dicas para quem quer começar a dar coach

 

Vai jogar um torneio ao vivo e não sabe nem para onde corre o baralho?! Nosso Portuga André Cuco fez um texto para quem está começando na arte do Poker Live:

http://srcuco.com/2014/09/09/vou-jogar-um-torneio-ao-vivo-e-agora/

 

Faz tempo mas vale à pena, Felipe Moraes, a nossa matraca do QG, escreveu um post falando sobre a importância da família quando se decide focar no poker:

http://www.superpoker.com.br/blog/felipemoraes/familia-e-poker-um-apoio-que-faz-a-diferenca

 

Sei que esqueci um monte de link bom, mas a partir dessa semana vou salvar tudo aqui para postar na sexta, é normal não vermos um post e pode ser que esse post mude nossa forma de pensar. E também é uma forma de divulgar o blog dos amiguinhos, então se você quiser mandar um link para eu postar, manda lá no twitter @ivanbanmartins nos comentários aqui ou na fanpage!

 

Valeu valera e ótimo final de semana!